O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O que seria da nossa existência sem as películas?


Caros(as) confrades!
O meu estimado confrade Sérgio Todeschini Alves, o Todesca, publicou no seu imperdível vagão do Expresso do Oriente:
http://arqtodesca.blogspot.com/
o que a seguir transcrevo com a sua devida anuência:

"Eis aí, o problema da minha geração.
Eramos fanáticos por cinema, e muitas vezes fiquei sonhando com o dia de ir assistir um filme de outros lugares, de outros mundos que até alí, só conheciamos por fotografia.
E este encerramento: THE END, era o fim daquela viagem fantástica.
E, quase sempre, - o final era feliz.
Esta grande ilusão que o cinema forneceu para o homem, deu-lhe, sem dúvida mais campo para a imaginação.
De uma forma positiva.
Há os que acham que o final feliz, tornaria o homem alienado da realidade da vida.
E a vida o que é ?
Não é um sonho ?
Aliás, um sonho,......................
maravilhoso.

TODESCA"

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Seriado televisivo: "Fantasy Island" entre nós "A Ilha da Fantasia"




Caros confrades/passageiros!
A minha amiga, a Dona Miquelina Pinto Pacca, tem um sobrinho, o Onofre Pombalino Pato, que trabalhou como figurante na série televisiva "Fantasy Island" entre nós intitulada "A Ilha da Fantasia", produzida de 1978 a 1984. Os protagonistas da série, Ricardo Montalban (1920-2009) e Hervé Villechaize (1943-1993), respectivamente interpretaram os personagens: Sr. Roarke e Tattoo e recepcionavam os hóspedes que iam aquele local paradisíaco para realizar suas fantasias. O Onofre contou para a Dona Miquelina, que todos comentavam nos bastidores das filmagens que os protagonistas da série tinham um "affair" e para confirmar os rumores disse que só observar como os dois se miravam nas cenas que faziam juntos... Não desejo macular a imagem de quem não está mais entre nós apenas contei o que o Onofre contou para a Dona Miquelina. Folguedos a parte, se tivesse a prerrogativa de visitar uma ilha similar a Ilha da Fantasia sabem quais seriam as minhas fantasias?!...
Seriam:
1)  Estar na Ilha da Fantasia sem as dores atrozes na coluna, zumbido no ouvido e pressão arterial elevada que me atormentam...

2) Encontrar minha amada imortal, a inigualável atriz Gene Tierney (1920-1991) que de braços abertos e sorrindo diria ao me ver:
- Meu querido, finalmente você veio ao meu encontro!!!!

3) Assistir as peças de teatro em que atuou a grandiosa atriz Cacilda Becker (1921-1969)!!!!!

4) Personificar o Hercule Poirot para devendar os assassinatos ocorridos no Castelinho da Rua Apa, em 1937, bem como os assassinatos que aconteceram no restaurante chinês, bem próximo da Praça da Sé, em 1938...

5) Ser súdito do inesquecível e erudito Imperador Dom Pedro II (1825-1891) e pertenceria ao círculo de amizades da nobilíssima paulistana Domitília de Castro Canto e Melo (1797-1867) mais conhecida como Marquesa de Santos e claro seria um abolicionista.

6) Mandar para a fogueira e para os quintos dos infernos todos os malditos algozes da maldita e odiosa Inquisição, mas antes de mandá-los para a fogueira e para os quintos dos infernos os faria padecer das torturas que infligiram as pessoas que pensavam e agiam de modo diverso ao estabelecido...
E vocês, caros confrades/passageiros deste vagão do Expresso do Oriente, que fantasias queriam ver realizadas na Ilha da Fantasia?!...

terça-feira, 27 de setembro de 2011

A Flauta Mágica - Ária da Rainha da Noite



Caros(as) confrades!
Vamos apreciar esta encantadora ária da ópera "A Flauta Mágica" do nobilíssimo compositor Wolfgang Amadeus Mozart?!...

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Mais uma história do ilustre passageiro António Cambeta


Caros(as) confrades!
Tenho a grata satisfação de publicar neste vagão do Expresso do Oriente mais uma história de autoria do meu estimado confrade e amigo António Cambeta, ilustre passageiro deste vagão do Expresso do Oriente, que tem uma verve maravilhosa!!!! Também apresento uma fotografia do Cambeta quando ele era um garboso jovem, no auge da juventude, quando tinha 20 anos!!!!

"Estimado Confrade e Ilustre Prof. Joâo Paulo,
Estou enviando este e-mail para lhe dar conta que o meu MSN e o endereço de hotmail foram à vida hoje, não sei o que se passou. Esta manhã o utilizei ainda, depois sai para almoçar e quando quis entrar me deu a indicação que o nome ou passaword estavam incorrectos, paciência.
Como sei que é amante de Trens e tendo eu entrado, esta manhã, na gare de Bangkok, e tendo lá visto, uma vez mais, o trem que efectua as viagens entre Bangkok e Singapura, trem esse que é o Eastern Oriental Express, que é um luxo, nada comparado com qualquer outro trem no mundo e muito menos com a BARONESA, que no dia 30 de Abril de 1854, teve o previlégio de, pela primeira vez em terras de Santa Cruz, precorrer os trilhos, para ela exclusivamente usar.
Segue o endereço do artigo que postei hoje em meu blog, entre e poderá ver todos os promenores dos vagões, sáo vários sites inter activos, onde aparecem as rotas, os salões enfim tudo, espero que goste.
Era para escrever mais uma história de seu Expresso do Oriente,numa viagem entre a Gare da luz em S. Paulo e a estação dos Viracopos, bem como outra entre a estação da Luz e a estação dos Estudantes.
Este alentejano sem estar de pifo afinado, se entretem inventando histórias, não da carochinha, mas sim do belo Expresso do oriente.
Veja só o que meu pensamento me transmitiu:
Tendo-se realizado na cidade de Estudantes, uma conferencia e entregas de diplomas aos alunos que tiveram melhores rendimentos no ano escolar findo, alunos esses que na sua maioria eram alunos de sua turma, a directora da escola seguiu igualmente viagem.
Todas as pessoas ilustres da sua amada cidade foram convidadas, o vagão 1 ficou destinado aos alunos e seu digno representate, seu Ilustre e didactico professor. Para tal o vagão 1 teve que sofrer algumas alterações, os assentos foram remodelados e colocado um assento especial para o Senhor Professor, podendo assim estar sempre vigiando seus iluminados alunos, que seguiram viagem todos com o cinto de segunraça postos.
No vagão 2 seguiam as mais altas individualidades de Diadema, seguima óptimamente istalados, visto o vagão ter sofrido remudelações, entre elas colocadas mesas defronte dos assentos e colocado uma bar no vagão, onde um profissional de restauração ia servindo bebidas e um fautouso almoço.
O vagão 3 servia de cozinha, de onde saiam os majares servidos ao alunos e igualmente aos outros ilutres passageiros do Expresso do Oriente.
No vagâo 4 estavam acomodados alguns médicos e enfermeiros, prontos para intervirem caso fosse necessário.
O vagão 5, esse em especial e com os lugares reservados seguiam a Dona Miquelina, toda espastada de creme Tokalon, seu ilustre esposa o Coronel Epaminondas Albuquerque Pinto Pacca, a labisgóia do Agrado seguia dois assentos mais atrás, acompanhado do valoroso bombeiro Godofredo, o nosso convidado VIP o aletejano Cambeta seguia num assento junto à janela e ia vendo toda aquela vistosae maravilhosa paisagem, luxuriante.
O vagão 5 é um vagão especial, como tal não foi necessário fazerem-se alterações.
O bar lá instalado tomava conta a bela Hermenegilda, a viagem seguia tranquila, até que a dado momento um boi se atravessou na linha, obrigado o maquinista a meter travões a fundo.
Resultado, o Ilustre Professor, sempre cumpridor das regras de educação e de segunraça, is com o cinto de segurança colocado bem como os alunos.
As altas individualidades seguiam igualmente cumprindo os regulamentos.
Os cozinheiros esses é que se viram em sarinhos com os tachos e as panelas, mas não passou disso, e tudo se revolveu, sem problemas.
No vagão 5, a nossa estimada viajante, Dona Miquelina, que se sentia humilhada por não ter sido convidada a viajar no vagâo 2, segui mal humorada, causando enjoo ao Ilustre Coronel, que levava a maioris do tempo indo até ao bar.
Foi nesse preciso momento que o motorista tinha travado, e o Coronel foi-se estantelar no peito da copeira Hermenegilda caindo ambos no corredor do vagão.
A dona Miquelina que náo levava o cinto de segurança posto, foi projectada para o vagão 4, cuja porta estava aberta indo caindo nos braços de um cozinheiro, desmaindo de seguida.
A lambisgóia do Agrado que náo parava quieto, tentando agradar ao valoroso bombeiro, seu companheiro de assento, e como igualmente não leva o cinto posto, foi projectado contra o asento defronte, sorte que o sofá era macio, e não ficou ferido, ficou sim de uma forma ilariante, com a cabeça e o tronco no assento ficando de pernas para o ar.
O valoroso bombeiro e o alentejano ao verem tal espectáculo riam a mangas desperegadas e nada fazima para ajudar, até que o Godofredo se lembrou de sua noiva, e ao ver o estrelaio do Coronel em cima de sua amada, arregaçou as mangas da camisa e num gesto brusco , segurou o Coronel pelo cinto das calças e o lançando para seu assento, de seguida debruçou-se sobre sua amada e lhe afinfou um valente beijo que a fez despertar.
O alentejano impávido e sereno continuava a acompahar a cena.
Entretanto o Coronel recuperou os sentidos e olhando para a cozinha e vendo sua espsoa nos braços do cozinheiro fez uma arrozada dos diabos, e seguinto para o vagão 4 retirou sua esposa, dos braços do cozinheiro, este não conhecendo o Coronel, pegou nun tacho e lhe afinfou na tola, ficando o Coronel caído no chão do vagão, até que os médicos compareceram e lhes prestaram os primeiros socorros, a Dona Miquelina continuava insconsciente, tendo uma enfermeira lhe dado a cheirar algo, que a fez despertar de imediato, ams vendo seu esposo no chão e o lambisgóia do Agrado de pernas para o ar, lhe deu uma safanico e caiu para cima de seu esposo.
Enfim foi uma palhaçada das grandes.
Em todos os outros vagões nada de passou de anormal, e o Expresso do Oriente continuo a sua viagem, calma e traquilamente.
O alentejano vendo o valoroso bombeiro em cima de sua amada, dali saiu indo até ao bar, sacando de uma garrafa de caipira a emborcando de seguinda, indo depois enterrar a sua bunda no assento, só acordando ao som dos fortes e estritendes apito do trem, chegados à estação dos Viracopos, onde uma bem composta banda musical os espera.
Bem o resto da história fica para o próximo capítulo.
Abraço amigo cá do viajante permanente do belo Expresso do Oriente."

domingo, 25 de setembro de 2011

15º Congresso de Educação promovido pelo SINESP













Caros(as) confrades!
Nos dias 20 a 23 de setembro participei do 15º Congresso de Educação promovido pelo Sindicato dos Especialistas de Educação do Ensino Público Municipal de São Paulo - SINESP. A municipalidade paulistana dá total anuência aos especialistas sindicalizados a participarem do Evento dispensando-os do ponto nos dias do Congresso!!! Na carreira do Magistério Municipal do município de São Paulo os especialistas de Educação ocupam os cargos públicos de Coordenador Pedagógico, Diretor de Escola e Supervisor de Ensino, providos após Concurso Público. Tivemos a prerrogativa de contar com ilustres palestrantes, como por exemplo, o Prof. Dr. Mário Sérgio Cortela, que já foi Secretário Municipal de Educação e é regente na Pontifícia Universidade Católica - PUC, lá no bairro das Perdizes, além de ter muitos livros publicados!!! O 15º Congresso foi palpitante, porque nos possibilitou refletir sobre nosso labor pedagógico, com o escopo de ter outros viéses para a nossa ação pedagógica!!! Também discutimos e deliberamos reivindicações, que serão colocadas a apreciação da Secretaria Municipal de Educação, com o escopo de oferecer um ensino de qualidade que atenda de fatos os anseios dos usuários da Escola Pública Municipal e dos profissionais de educação. Outro fato alvissareiro do Congresso foi revermos parceiros de ofícios atuantes nas centenas de Escolas Municipais, que em outras circunstâncias, por conta das atribuições e atribulações do cotidiano, não seria possível estes encontros!!!!

sábado, 24 de setembro de 2011

Livro memorialista: "Diadema: em cada esquina uma história"






Caros(as) confrades!
Pretendia publicar fotografias do lançamento do livro "Diadema: em cada esquina uma história" escrito pelo meu estimado amigo, o memorialista Walter Adão Carreiro, lançado ontem no Centro de Memória de Diadema!!!! Infelizmente mais uma vez me vi impedido de realizar meu intento devido a inoperância do editor de fotografias do blogger.
Foi uma noite inesquecível constatar que finalmente saiu do prelo o livro do pertinaz Walter Adão Carreiro!!! Espero mais tarde conseguir publicar as fotografias...

PS - Depois de muita morosidade consegui publicar as fotografias.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Ilustre passageiro deste vagão do Expresso do Oriente: António Cambeta


Caros(as) confrades!
Tive a grata satisfação de receber uma missiva cibernética do meu estimado confrade e amigo António Cambeta, que diariamente me dá a prerrogativa de embarcar neste vagão do Expresso do Oriente!!!!!! Dias atrás recebi mais um mimo do António Cambeta, que é a fotografia de uma possante locomotiva em movimento!!!
Considero-o um passageiro especial, porque com seu viés arguto e erudito sempre deixa mais palpitante o que apresento aqui!!!!
A seguir transcrevo a missiva eletrônica que ele me enviou:

Estimado Confrade e Ilustre Prof. Joâo Paulo,
Que minhas parcas letras o vá encontrar mais recuperado, junto de sua Exma. Família são meus sinceros votos.
Segundo me informou as dores na coluna continuam a atormenta-lo e terá que fazer sessões de acumputura, eu aconselhava que leva-se essa maquineta ao médico para ver o que ele diz, visto a mesma ter um programa de acumputura.
Sendo seu frequente passageiro de seu belo Expresso do Oriente, e tendo reparado em algo que não não fica muito bem no vagâo, a lambisgóia do Agrado, apanhando-me dormitando no confortável assento especial da cabine 5, me fez umas festas suaves, o que levou a Dona Hemernelgida, a copeira mor, a lhe pregar dois pares de estalos, ao que logo ocorreu o nosso bombeiro Godofredo pronto para atuar.
Acordei ao ouvir tal barulho, e apaziguei as coisas, tendo continuado sentado ao meu lado até ao fim da viagem.
A lambisgóia me ia contando suas histórias, sempre atento ao Godofredo que ia sentado no sofá defronte, e me dizia que a nova apresentação do Expresso do Oriente, agora com a máquina em movimento e com aquela bela sinfonia, nos deixa ilibados de poder ouvir as outras músicas, cujo chefe do Expresso coloca, tal foi o caso dos novos metros em S. Paulo.
Bem, palavra puxa palavra, quando aparece o Coronel, e vendo o bombeiro distraído deu uma palmada na bunda da copeira, esta riu-se e olhando para mim, como que a dizer, também queres exprimentar? olha que é gostoso, e levantando um pouco de sua saia deixou à vista suas belas torneadas pernas.
O Coronel não deu por nada, pois tinha receio que sua esposa se mete-se na conversa e seguiu para junto dela, dando-lhe um carinhoso beijo na testa, mas sempre de olho posto na copeira.
Bem, o gesto que ela teve em levantar um pouco a saia, deixou irado a lambisgóia do Agrado, porém o trem parou numa estação, e o bombeiro Godofredo, em virtude de haver um fogo nas próximidades lá teve que seguir, às pressas para o quartel.
Aproveitando toda aquela confusão com as sineres a tocar, levantei-me justamente na altura que a copeira passava junto à casa de banho, a empurrei, fechando de seguida a porta e lá os dois, vigorosomente seguimos apagando as chamas de um outro fogo à muito latente.
A lambisgóia do Agrado, sempre atento ao que se passa, e tendo visto eu entrar para a casa de banho, veio bater à porta implorando que a abrisse-mos visto estar em fogo rsrsrsr.
Não liguei, e os pequenos salavancos da locomotiva tornavam o momento ainda mais agradavel, apagadas chamas não o fogo totalmente, sorrateiramente saimos da casa de banho, e ao fazê-lo demos com a lambisgóia do Agrada desmaiada no corredor.
O Coronel, ao ver o que se passava, logo deu os seus sempre óptimos préstimos, fazendo respeiração boca a boca, foi tiro e queda a lambisgóia logo acordou.
A viagem depois continuou calma e serena, com a copeira sempre desejosa de limpar mais copitos para ia olhando, como que a implorar mais um trabalho de sapador.
Com os sons misturados, os que saiam da máquina e das sirenes dos carros de bombeiros, nos fomos distraíndo vendo alguns maravilhosos filmes mas sem som, as imagens essas falavam por si,
Um abraço amigo do passageiro do vagão 5.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Linha 4 - Amarela do Metro de São Paulo



Caros(as) confrades!
Continuo impedido de editar fotografias neste vagão do Expresso do Oriente...
Ontem fiquei encantado, porque parece que num piscar de olhos fui da Estação República do Metro até a Avenida Paulista, na nova linha 4 - amarela do Metro de São Paulo, que continua em implantação!!! Os trens moderníssimos e confortáveis parecem que sairam do desenho animado futurista "Os Jetsons"!!!!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Memória televisiva: "Cidade da TV"



Caros(as) confrades!
Como não consigo editar fotografias com agilidade apresento neste vagão do Expresso do Oriente uma reportagem que o apresentador Amaury Júnior fez na residência da sempre destemida atriz Vida Alves quando ela - com muito empenho - mantinha a memória televisiva em suas dependências!!!
Aproveito o ensejo para desejar vida longa e vigorosa para a notável atriz Vida Alves, que graças a sua pertinácia a cidade de São Bernardo do Campo-SP pode contar com um riquíssimo espaço reservado a memória televisiva intitulado "Cidade da TV" no local onde está instalada a Cidade da Criança!!!!!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Memória televisiva: "Cidade da TV"



Caros(as) confrades!
Ontem tive a gratíssima satisfação de presenciar a inauguração na Cidade da Criança, do museu dedicado a memória televisiva, intitulado "Cidade da TV" que fica atrás do antigo Estúdio da extinta Companhia Cinematográfica Vera Cruz, na cidade de São Bernardo do Campo-SP!!! Além das autoridades presentes, o imperdível evento teve início com uma audição musical regida pelo nobilíssimo maestro Júlio Medaglia!!!! Também abrilhantaram o evento alguns artistas pioneiros da televisão brasileira, como por exemplo, a notável atriz Vida Alves, que graças a sua pertinácia foi possível tornar um fato a "Cidade da TV", porque anteriormente com recursos próprios e muito empenho mantinha nas dependências da sua residência os objetos pertencentes aos primórdios da televisão no Brasil!!!! O nosso memorialista mor, o sempre incansável jornalista e escritor Ademir Medici, estava presente juntamente com sua esposa, a Sra. Ivete!!! Amanhã, se esta tecnologia cibernética permitir, editarei mais fotografias do imperdível evento memorialista, porque somente para editar as duas fotografias que vocês veem levei aproximadamente 55 minutos...

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Meus amados regidos do ano letivo de 1996


Caros(as) confrades!
Tenho a grata satisfação de apresentar-lhes meus amados regidos do ano letivo de 1996, quando fui regente da Escola Estadual Francisco de Paula Quintanilha Ribeiro, no Jardim Promissão, localizado na minha amada cidade de Diadema-SP!!!
Fico a divagar que modo de vida levam na contemporaneidade estes então adoráveis pequeninos!!! A fotografia, além de apresentá-los, também focaliza o produto final de uma atividade interdisciplinar, que consistia na feitura de pão caseiro!!!! Como era gratificante ver os olhinhos deles brilharem nas etapas da feitura do pão, bem como o banzé que fizeram na hora que viram o pão sair do forno da cozinha da escola!!!!
Espero ter cumprido minha função precípua, enquanto regente, que é mediar e facilitar o adentramentos dos regidos no fascinante e interminável mundo do conhecimento!!!!
Desejo intensamente que estes então amados regidos sejam cidadãos plenos e deixem marcas indeléveis na nossa amada e pujante cidade de Diadema-SP!!!!!

domingo, 18 de setembro de 2011

Película da época do cinema mudo: "The Mothering Heart" - 1913





Caros(as) confrades!
Encontrei esta preciosa película da época do cinema mudo no YOUTUBE onde a inesquecível e nobilíssima atriz Lillian Gish (1893-1993) brilha intensamente personificando o papel de uma esposa, que ao engravidar é abandonada pelo marido, que prefere ficar com a amante. Por ocasião do nascimento do bebê a esposa está sozinha. Neste ínterim a amante abandona o marido por outro homem. Então o marido vai procurar a esposa quando a criança está morrendo. Após a morte de seu filho, a mulher vai até o jardim e exasperada danifica uma roseira. Ela volta para o marido e ele percebe que ela o ama novamente.
Sou fã desta inesquecível atriz que deixou marcas indeléveis na fascinante Arte das Imagens em Movimento!!!

Fonte: Wikipédia


sábado, 17 de setembro de 2011

Visita à Praça Benedito Calixto no bairro paulistano de Pinheiros




Caros(as) confrades!
Sempre que vou à feira de antiguidades da Praça Benedito Calixto, no bairro paulistano de Pinheiros, passo horas agradabilíssimas, como ocorreu no sábado passado, no período vespertino, porque além de apreciar sobremaneira as preciosidades ali expostas e comercializadas é possível encontrar pessoas bonitas, de bem com a vida e que sabem aproveitar os espaços imperdíveis que a nossa pujante capital paulista oferece!!!!
Nesta visita fiquei propenso a divagar como a tecnologia avançou vertiginosamente em poucas décadas, porque no meu já distante tempo de infante e juventude os objetos que aparecem na 3ª fotografia faziam parte do cotidiano das pessoas, principalmente as pertencentes a classe média e alta. O telefone público ali exposto me fez lembrar que carregava muitas fichas telefônicas, que fazia muito volume ao carregá-las no bolso!!!! Lembro com muitas saudades de um bailinho que fui quando era adolescente e na vitrola portátil, bem parecida com a que estava naquela banca, tocava uma música da cantora Martinha "Eu te amo mesmo assim", a moçoila que fazia par comigo na dança de supetão parou de dançar... Depois soube que contou para as amigas que eu era um safado, porque tive a audácia de boliná-la encostando meu pênis teso nela... Pobrezinha da moçoila, porque cometeu um grande equívoco, tendo em vista que o considerou como meu pênis teso era as muitas fichas telefônicas que carregava no bolso esquerdo da calça...
Estas reminiscências deixou-me saudoso da cantora Martinha!!!


Eu Te Amo Mesmo Assim
Martinha (1967)

Vieram me contar que você diz que não me quer
Mas que você me tem a hora que você quiser
Que sou apaixonada e você tem pena de mim
Não ligo e só respondo que eu te amo mesmo assim

Fiquei até sabendo de uma outra namorada
E que por causa dela você já não pensa em nada
Eu só não compreendo o que essa gente quer de mim
Não ligo e só respondo que eu te amo mesmo assim

Todo mundo diz que você faz o que bem quer
Mas a mim só interessa mesmo o que você disser
E mesmo que você disser que não gosta de mim
Meu bem ainda respondo que eu te amo mesmo assim

Meu bem ainda respondo que eu te amo mesmo assim

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Poetisa inesquecível: Cecília Meireles (1901-1964)







A Pombinha da Mata

Três meninos na mata ouviram
uma pombinha gemer.

"Eu acho que ela está com fome",
disse o primeiro,
"e não tem nada para comer."

Três meninos na mata ouviram
uma pombinha carpir.

"Eu acho que ela ficou presa",
disse o segundo,
"e não sabe como fugir."

Três meninos na mata ouviram
uma pombinha gemer.

"Eu acho que ela está com saudade",
disse o terceiro,
"e com certeza vai morrer."



O Menino Azul

O menino quer um burrinho
para passear.
Um burrinho manso,
que não corra nem pule,
mas que saiba conversar.

O menino quer um burrinho
que saiba dizer
o nome dos rios,
das montanhas, das flores,
- de tudo o que aparecer.

O menino quer um burrinho
que saiba inventar histórias bonitas
com pessoas e bichos
e com barquinhos no mar.

E os dois sairão pelo mundo
que é como um jardim
apenas mais largo
e talvez mais comprido
e que não tenha fim.

(Quem souber de um burrinho desses,
pode escrever
para a Ruas das Casas,
Número das Portas,
ao Menino Azul que não sabe ler.)



Uma Palmada Bem Dada

É a menina manhosa
Que não gosta da rosa,
Que não quer A borboleta
Porque é amarela e preta,
Que não quer maçã nem pêra
Porque tem gosto de cera,
Porque não toma leite
Porque lhe parece azeite,
Que mingau não toma
Porque é mesmo goma,
Que não almoça nem janta
porque cansa a garganta,
Que tem medo do gato
E também do rato,
E também do cão
E também do ladrão,
Que não calça meia
Porque dentro tem areia
Que não toma banho frio
Porque sente arrepio,
Que não toma banho quente
Porque calor sente
Que a unha não corta
Porque fica sempre torta,
Que não escova os dentes
Porque ficam dormentes
Que não quer dormir cedo
Porque sente imenso medo,
Que também tarde não dorme
Porque sente um medo enorme,
Que não quer festa nem beijo,
Nem doce nem queijo.
Ó menina levada,
Quer uma palmada?
Uma palmada bem dada
Para quem não quer nada!

Cecília Meireles

Caros(as) confrades!
A nobilíssima poetisa Cecília Meireles deixou marca indeléveis neste maltratado e fascinante mundo que vivemos!!!!

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Série televisiva inesquecível: "I dream of Jeannie" entre nós "Jeannie é um gênio"





Caros(as) confrades
Deixo a cargo do meu estimado confrade e amigo António Cambeta versar mais amiúde sobre a inesquecível série televisiva "Jeannie é um gênio", que foi produzida de 1965 a 1970!!!!!

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Dia marcante, porque completo 35 anos de serviço público








Dedico esta poesia a minha saudosa amiga Irene Soffner
(20/12/1922-01/11/1998)

"Há pessoas que nos falam
E nem a escutamos.
Há pessoas que nos ferem
E nem cicatrizes deixam,
mas há pessoas
Que simplesmente aparecem
em nossa vida
E nos marcam para sempre!"

Cecília Meirelles

Caros(as) confrades!
Ocupei o cargo de escriturário, lotado no Departamento Estadual de Ordem Política e Social - DEOPS, desempenhando as funções atinentes ao cargo ocupado na Delegacia de Estrangeiros e Passaportes, que ficava no Parque D. Pedro, de 13 de setembro de 1976 até o final do ano de 1980... Trabalhava na Seção de Protocolo, onde recebia pedidos de permanência definitiva no país, naturalização, que depois de circunstancialmente analisados na seção pertinente, eram encaminhados ao Ministério da Justiça em Brasília-DF para os devidos fins. Houve uma época, que não sei precisar com exatidão o período, que para viajarmos ao exterior tínhamos que pagar uma taxa de CR$12.000,00, depois de recolhida a referida taxa o pedido dava entrada também na seção de protocolo. Isto posto, fica patente que minhas atribuições naquele Órgão Público, então vinculado ao Governo do Estado de São Paulo, eram meramente burocráticas, apesar do cunho de controle policial existente no local que trabalhava não me envolvia em questões que não fossem as burocráticas... Eventualmente tinha que ir a Seção de Pessoal, que ficava no DEOPS, no Largo General Osório. Numa destas idas tomei o elevador, no térreo, com destino ao 3º andar (o prédio tem quatro andares mais o subsolo). Ao entrar no elevador me deparei com o delegado, Dr. Sérgio Paranhos Fleury, que vinha do subsolo... Claro que naquela época este delegado já tinha a fama de liderar o "esquadrão da morte" e comandar as torturas ocorridas na carceragem, que ficava no subsolo (local que somente conheci depois que aquele então Órgão Público tornou-se mais um espaço da Pinacoteca)... Quando vi aquele homenzarrão na minha frente, gelei... Ele não disse uma palavra também inibindo minha iniciativa em cumprimentá-lo, apenas mirou-me de baixo para cima com olhar glacial e maléfico... Aquele exíguo período de tempo no elevador pareceu-me uma eternidade... Por pouco não tive incontinência urinária... Quando desci no elevador ele continuou até o 4º andar. Ao descer do elevador me dei conta que estava com a garganta seca e tremedeira... Quando cheguei a Seção de Pessoal, a então gentil chefe Maria Apparecida Montibeller (será que ainda está entre nós?!...) perguntou-me: - Nossa, você está tão pálido, está se sentindo bem? Claro que não relatei o motivo da palidez, que deixou-me apavorado. Com o passar o tempo comecei a me sentir incomodado, porque quando dizia que trabalhava no DEOPS, as pessoas ficavam lívidas e muitas se afastavam... Na época, minha mulher também sofria constrangimentos nas escolas que trabalhava, porque suas parceiras de regência, diziam: - Tome cuidado com que fala perto dela, porque o marido dela trabalha no DEOPS e certamente ela também é espiã do DEOPS... Enfim, a mídia sempre foca torturados/torturadores, esquecendo-se daqueles anônimos cidadãos, como este agora reles escrevinhador outonal, que embora trabalhassem num Órgão Público repressor, não tinham acesso aos porões da Ditadura... Um fato auspicioso aconteceu neste período trabalhado na Delegacia de Estrangeiros e Passaportes!!!!!... Conheci minha saudosa amiga Irene Soffner, R.G. 1.812.553/SSP/SP (20/12/1922/01/11/1998), que trabalhava comigo!!!... Quem quiser saber mais sobre esta nossa bela amizade, pesquise neste vagão do Expresso Oriente, no dia 04/08/2009, com o título "Missiva póstuma para minha querida e saudosa amiga Irene Soffner!!!!...", porque neste dia falei circunstancialmente sobre ela, que foi assassinada brutalmente a golpes de picareta...
Fico a divagar se os então torturados tivessem efetivamente tomado o poder, já naquela época, como seria nosso modo de vida na contemporaneidade?!...
Algumas pessoas das minhas relações dizem que devo omitir este período da minha vida funcional, o que não concordo, porque além de ter deixado marcas indeléveis na minha insulsa existência este período foi um fato.
Max!!!!!!!... Traga meus sais centuplicado!!!!... Onde está a lambisgóia da Agrado?!...

domingo, 11 de setembro de 2011

Seriado televisivo: "The Munsters" entre nós "Os Monstros"






Caros(as) confrades!
No ano de 2001, nesta data, ocorreu uma maldita carnificina, nos Estados Unidos, que nos deixou sem chão, para atenuar a sensação de aniquilamento, resolvi trazer à baila a inesquecível série televisiva "The Munsters" entre nós "Os Monstros", que fez muito sucesso na década de sessenta e tinha uma legião de fãs, como este agora reles escrevinhador outonal, que ficava encantado com as peripécias da família Monstro, saudades...

sábado, 10 de setembro de 2011

Indumentárias do século XIX




Caros(as) confrades!
Já pensou como era árdua a vida dos serviçais no século XIX para deixarem impecáveis estas indumentárias?!...

Google+ Badge