O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

O Todesca está na janela apreciando a paisagem...

Expresso do Oriente

Expresso do Oriente

Todos a bordo

Todos a bordo

Restauração e colorização de fotografias.

Restauração e colorização de fotografias.
Caros amigos sem véus e com véus. Com muito gozo divulgo os valiosos préstimos profissionais do meu estimado amigo Reinaldo Elias, que tornou-se um tarimbado especialista em restauração e colorização de fotografias. Pelo criterioso trabalho, que envolve pesquisa e arte os preços cobrados pela restauração e colorização são módicos. Para solicitarem os valiosos préstimos profissionais entrem em contato com o meu querido amigo através do endereço eletrônico: rjelias200@yahoo.com.br Meus outonais olhos estão em água ao lembrar do já distante ano de 1962, quando minha amada e saudosa mãe me levou a uma filial das Casas Pirani, que ficava na Avenida Celso Garcia, para que seu bebezinho nº 6 fosse eternizado nesta fotografia. Embarcamos num trem de subúrbio, um reluzente trem prateado, na Estação de Santo André e desembarcamos na Estação paulistana do Brás. Lembro como se fosse hoje que levei um beliscão da minha genitora, porque eu queria a todo custo embarcar num bonde para chegar as Casas Pirani. Como eram poucas quadras de distância fomos caminhando até o paraíso do consumo. Saudades das Casas Pirani... Ontem, contei ao meu dileto amigo Gilberto Calixto Rios da minha frustração de nunca ter embarcado num bonde paulistano, que para o meu profundo desencanto teve a última linha desativada no ano de 1968, quando estávamos no auge dos nefastos e malditos anos de chumbo. No ano que fui eternizado nesta fotografia fazia sucesso estrondoso na fascinante Arte das Imagens em Movimento a película "Rome Adventure", aqui intitulada "Candelabro Italiano": https://www.youtube.com/watch?v=yLqfxLPga2E que assisti no extinto Cine Carlos Gomes, na condição de vela zeloso das minhas amadas irmãs mais velhas, a Dirce Zaqueu, Jô Oliveira e Maria Inês. Também no ano de 1962 minha diletíssima e saudosa cantora Maysa (1936-1977) deixava sua legião de fãs enternecida com a canção: https://www.youtube.com/watch?v=BeJHOAbkJcg Mãe, sempre te amei, amo e amarei. Saudades... Saudades... Saudades... Caloroso abraço. Saudações emocionadas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo. PS - Apesar dos pesares acho que continuo um petiz sonhador e esperançoso de um novo dia aos moldes da inesquecível personagem Scarlett O' Hara... Max, traga meus sais centuplicado.

Miniconto

Miniconto
Depois que minha neta me eternizou nesta fotografia o telefone tocou. Ao atender a ligação fiquei aterrorizado ao reconhecer a voz de Hades...

Mimo da Monika

Mimo da Monika
O que nos espera na próxima estação?

A viagem continua

A viagem continua
O quie nos espera na próxima estação?

Lambisgoia da Agrado

Lambisgoia da Agrado
Caros confrades/passageiros sem véus e com véus. A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, me surpreendeu porque não a vi trepar (nem preciso dizer que ela adora o outro significado deste verbo principalmente no presente do indicativo) no topo da locomotiva para se exibir e me ofuscar. Caloroso abraço. Saudações exibidas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços e com muita imaginação.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br
Caros confrades passageiros. O pertinaz duende Himineu, que trabalha - com muito afinco para o Todesca - captou e eternizou o momento que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava reflexiva a apreciar a paisagem no vagão restaurante do Expresso do Oriente sob meu comando. Caloroso braço. Saudações reflexivas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.r
Todos a bordo... A viagem continua...

Blogs todeschinianos

Blogs todeschinianos
Fonte: arqtodescadois.blogspot.com.br "Sonhei que o vagão joaopauloinquiridor.blogspot.com havia caído de uma ponte que ruíra... Mas, foi só um pesadelo..." Caros confrades/passageiros! Não me canso de divulgar os imperdíveis blogs do Todesca: arqtodesca.blogspot.com.br arqtodescadois.blogspot.com.br que são Oásis num deserto de alienação cibernética. É louvável a pertinácia deste notável, tarimbado e erudito ser vivente, que brinda seus felizardos leitores com ecléticas publicações que deixam patente sua vasta erudição e bem viver. Caloroso abraço. Saudações todeschinianas. Até breve... João Paulo de Oliveira Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Continuo a espera de Godot...

Continuo a espera de Godot...
Saudações dionísicas.

Saudações leitoras.

Saudações leitoras.

Seguidores

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Mimo do Todesca

Foto de 1958
Fonte:arqtodesca.blogspot.com.br

PROFESSOR JOÃO PAULO, OLHANDO PARA O VAGÃO
EXPRESSO ORIENTE E DIZENDO: "VOCÊ UM DIA SERÁ MEU..."

Saudações tierneyanas


segunda-feira, 27 de junho de 2016

A chuva na cidade alagoana de Piranhas continua


Deboísmo

Caros confrades/passageiros.

Como é dura a vida de um caquético professor e coordenador pedagógico aposentado a espera do bico do corvo. 

Enquanto isto continuo a espera de Godot.
Max,, traga meus sais centuplicado, diluídos numa xícara de chá de deboísmo.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Miniconto



Não pode ter excesso de barulho de todos os gêneros, dentro e fora dos apartamentos...


Preceito com incontáveis vieses

Caros confrades/passageiros.
Na Pousada onde estou hospedado, na cidade alagoana de Piranhas, tem um rol de preceitos a serem seguidos pelos hospedes.
Um preceito que me chamou atenção foi este;
Não pode ter excesso de barulho de todos os gêneros, dentro e fora dos apartamentos.
Será que a minha amiga ramalhina Elza Zimbardi, se hospedou alguma fez aqui e foi a causadora deste preceito?
Max, traga meus sais centuplicado, diluídos numa xícara de chá deboísmo.
Caloroso abraço Saudações deboístas.
Até breve..
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação autenticidade e gozo.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Inigualável atriz

Fonte: arqtodescadois.blogspot.com

Caros confrades/passageiros
Reitero que sempre fico jubiloso quando recebo mimos do Todesca, onde minha amada imortal, a inigualável atriz Gene Tierney (1920-1991) foi eternizada no auge da sua idade primaveril.
Caloroso abraço Saudações tierneyanas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo

quarta-feira, 22 de junho de 2016

sábado, 18 de junho de 2016

Classe média

Caros confrades/passageiros.
Esta planta de um apartamento de alto padrão deixa patente que pertenço a classe média, porque um apartamento deste naipe é meu desejo intenso, que ficará apenas no âmbito do desejo.
Caloroso abraço. Saudações desejosas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira 
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Buenos Aires em 1930

Fonte: arqtodesca.blogspot.com

Caros confrades/passageiros.
Certamente meu amigo - por ora virtual - portenho Ricardo E. J. Ferrari, apreciará esta fotografia que eternizou um momento de 1930, quando um carteiro exercia seu nobre ofício.Fico cá a divagar as missivas que ele entregou aos destinatários, que tinham no seu bojo alegrias, tragédias, rompimentos amorosos, abortos provocados, fofocas, chantagens, cobranças, ameaças e juras de amor. Quantos dos destinatários têm seus despojos mortais depositados no Cemitério-Museu da Recoleta?
Max, traga meus sais centuplicado diluídos numa xícara de chá de divagações.
Caloroso abraço. Saudações portenhas.

Até breve...
João Paulo de Oliveira 
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

terça-feira, 14 de junho de 2016

Malditos anos de chumbo (1964-1985)

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Caros confrades/passageiros.
Por Chronos, e ainda têm aqueles(as) que clamam pela volta dos  malditos anos de chumbo.
Ainda bem que estas destemidas e talentosas atrizes estavam na linha de frente desta passeata contra os "milicos", quando vivíamos sob a égide da censura e tortura.
Neste ínterim este agora reles escrevinhador outonal, insulso professorzinho primário aposentado se deleitava e se alienava, quando estava na idade primaveril, com séries televisisas estadunidenses, como esta:
Max, traga meu sais centuplicado diluídos numa xícara de chá de alienação:
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

Vassalo mor e fã ardoroso nº 1 tire-me daqui

Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Curta-metragem: Centro de Memória Passado e Presente

Caros confrades/passageiros.
Com muito gozo divulgo o curta-metragem "Centro de Memória Passado e Presente", da lavra do talentoso cineasta Marcelo Felipe Sampaio, que teve o patrocínio da municipalidade diademense para sua feitura.
Tive meus minutos de fama, porque tenho a prerrogativa de ser um dos entrevistados que aparecem no curta-metragem, o que foi uma grande honra estar numa película que também aparecem ilustres diademenses entre eles emancipadores que lutaram arduamente no ano de 1958 para que o então Distrito de Diadema se emancipasse do município de São Bernardo do Campo, o que efetivamente ocorreu no memorável dia do Plebiscito, que foi em 24 de dezembro de 1958.
No lançamento que ocorreu no sábado passado senti a falta do memorialista, emancipador e funcionário do Centro de Memória de Diadema, que é um dos entrevistados e estava ausente, bem como outros funcionários do Centro de Memória.
Parabenizo a pertinácia e competência da historiadora Maria de Lourdes Ferreira, bem como,o empenhado arquiteto Luiz Puntel que recebem calorosamente e de braços abertos todos aqueles que visitam e pesquisam neste recinto memorialista.
Diadema, minha amada cidade.
Caloroso abraço. Saudações diademenses.
Até breve...
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação autenticidade e gozo.
                   LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!

sábado, 11 de junho de 2016

Inigualável atriz

Fonte:arqtodesca.blogspot.com.br


Caros confrades/passageiros.
Sempre fico jubiloso quando ganho de mimo do meu amigo Todesca, que mantém dois imperdíveis blogs:
arqtodesca.blogspot.com.br
arqtodescadois.blogspot.com.br
que são Oásis num deserto de blogs sem criatividade, erudição, tarimba, bem viver e gosto requintado.
Ele ajuda a cultuar e perpetuar a memória da minha amada imortal, a inigualável atriz Gene Tierney (1920-1921).
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!
Caloroso abraço. Saudações tierneyanas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira 
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Miniconto


Hudson 1928.
Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Miniconto
Naquela aprazível manhã de primavera Mirtes Petri estava jubilosa, garbosa e vigorosa, porque depois de contrair sarna, digo, núpcias com o grande amor da sua vida, o Henry Borden, teve uma noite de núpcias memorável e embarcaram no dia vindouro, eternizado na fotografia pelo hábil click da Madrinha de Casamento da Mirtes, a elegantíssima e charmosa Elza Zimbardi. na máquina rodante em Detroit, que os levou até Nova Iorque e dali embarcaram num cruzeiro a bordo de uma máquina flutuante que os levou, sob a égide de Netuno, a singrar pelas Ilhas Gregas...

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Furto e danos em residência desabitada

Caros confrades/passageiros.
Estou exasperadíssimo, porque mais uma vez a casa que temos no Guarujá foi visitada pelos asseclas dos irmãos Petralhas, digo, Metralhas, que desta vez furtaram fiação elétrica,  três boxes, torneiras, duchas higiênicas, um carrinho de praia de coco e milho, que tinha no seu interior botijão de gás, facão e panela, de propriedade do cunhado da Sueli Maria​, que tinha nossa autorização para guardá-lo no quintal da casa  e quebraram três lavatórios, hidrômetro, telhas, cadeado do portão.
Para culminar a ação deletéria defecaram no quintal.
Perguntei para os vizinhos se tinham visto movimentação atípica ou alarido, ninguém viu ou ouviu nada. O intrigante é que anualmente permitimos que a família da Sueli, que é Madrinha do João Paulo Trineto, faça a confraternização de fim de ano nas dependências externas da casa e, nestas ocasiões, recebemos reclamações de vizinhos alusivas ao alarido.
Estou tomando chá de cadeira aqui na Delegacia de Polícia de Guarujá, onde trabalhei exercendo o cargo de Escriturário de 1980 a 1986.
Estou propenso a desistir de prestar queixa devido a demora no atendimento. Imagine então se estivessem lavrando um Flagrante?
Max, traga meus sais centuplicado, diluídos numa xícara de chá de paciência.
Caloroso abraço. Saudações exasperadíssimas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

PS - Depois de 1h30 de chá de cadeira na Delegacia Sede de Guarujá desisti de registrar queixa...

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Violeiros de Diadema

Caros confrades/passageiros.
Com a devida anuência do arquiteto Luiz, que também é um dos talentosos componente do grupo musical "Violeiros de Diadema", publico a fotografia da lavra do pertinaz fotógrafo da municipalidade diademense, Mauro Lico, que eternizou a maior parte dos componentes do grupo musical, que nos encanta com suas impecáveis e concorridas apresentações.
Eles foram eternizados nesta fotografia em frente ao imponente Centro de Memória de Diadema, que ficou supimpa após a revitalizaçao.
Aproveito o ensejo para parabenizar o arquiteto Luiz, que esteve gerenciando todo o processo de revitalização deste 1º patrimônio tombado pelo Conselho do Patrimônio de Diadema.
Caloroso abraço. Saudações revitalizadas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

domingo, 5 de junho de 2016

Minha amada imortal

Fonte:arqtodescadois.blogspot.com

Caros confrades/passageiros.
Sempre tenho a prerrogativa de receber mimos do Todesca, onde minha amada imortal, a inigualável atriz Gene Tierney (1920-1991) foi imortalizada garbosa e vigorosa, como nesta cena da imperdível película "Laura" de 1944.
LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!
 Caloroso abraço. Saudações tierneyanas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira 
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

sábado, 4 de junho de 2016

O Nevoeiro


Caros confrades/passageiros.
A cidade de Diadema estava, ontem a tarde, sob a égide da neblina.
Lembrei do aterrorizante livro da lavra do escritor Stephen King, que depois foi adaptado para a fascinante Arte das Imagens em Movimento.
                  LUZES! CÂMERAS! AÇÃO!
             https://www.youtube.com/watch?v=HmwSD7S-fCg
Caloroso abraço! Saudações temerosas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Miniconto

                                                         Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

A irmãzinha, Maria das Angústias do Rego Temer, ficou sem chão quando descobriu que a madre superiora do Convento das Redentoras Humilhadas e assecla mor da Ordem das Filhas de Maria sem Calcinhas, a Apolônia do Rego Retondo, a traiu com uma noviça, a Nicácia del Fuego do Rego. Como ela se deu conta que a madre superiora não tinha mais fogo e paixão por ela resolveu dar cabo da sua depravada existência.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Parceira de ofício

 Fonte: arqtodesca.blogspot.com.br

Caros confrades/passageiros..
Não me atrevo a dizer quem é a destemida, valorosa garbosa amiga e parceira de ofício, que resolveu ficar sob a égide de Netuno sem lenço e sem documento. numa praia paulista, nos desgraçados anos de chumbo e, nos dias em curso, continua a fechar o comércio, mesmo sendo septuagenária.
Já que lembrei do sem lenço e sem documento também lembrei da inesquecível canção quando estávamos sob a égide dos brucutus.
                     
LUZES!. CÂMERAS! AÇÃO!
Max, traga meus sais centuplicado, diluídos numa xícara de chá memorialista.
Caloroso abraço. Saudações reprimidas,
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Sepulcrário de Vila Euclides


Caros amigos.
Ao pesquisar no Google, Cemitério de Vila Euclides, encontrei estas fotografias que eternizaram uma das incontáveis visitações que faço ao Sepulcrário de Vila Euclides.
Nesta visitação, eternizadas nas fotografias publicadas, estava de luto por conta do óbito da minha saudosa mãe, a Sra. Matilde Pinheiro de Oliveira (1923-2008).
Minha mãe dizia "campo santo" ao invés de cemitério, bem como dizia:
- Não presta falar de quem já foi.
Ainda bem que seu bebezinho nº 6 é desobediente, porque senão todos o s entes queridos, amigos e celebridades cairiam no eterno esquecimento.
No sábado vindouro à Seção do Patrimônio, da municipalidade sãobernardense realizará, às 9h00, visitação monitorada no Sepulcrário de Vila Euclides.
Aqueles que desejarem integrar a Comitiva Sepulcral façam a inscrição no endereço eletrônico:
patrimonio.cultura@saobernardo.sp.gov.br
Também aproveito o ensejo para reiterar a divulgação do vídeo que meu estimado amigo, o artista plástico e odontólogo Helio Rubiales, fez com as fotografias que lhe enviei:
Alguns de meus amigos ficam horrorizados quando publico fotografias das minhas visitações sepulcrais, mas como bem define o jornalista e escritor Ademir Medici, este é um Cemitério-Museu, porque além de estar tombado, bem como a exuberante vegetação, é um verdadeiro museu a céu aberto.
Caloroso abraço. Saudações sepulcrais.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

Google+ Badge